FSM News

As ações asiáticas ganharam algum alívio na terça-feira após Washington ter diminuído brevemente as restrições comerciais impostas uma semana atrás sobre a Huawei da China, apesar do receio de um novo aumento nas tensões ter deixado os investidores nervosos.

Spreads financeiros melhores são esperados para o FTSE de Londres, DAX de Frankfurt e CAC de Paris para aumentarem entre 0,3% e 0,5% quando eles abrirem.

O índice mais amplo da MSCI das ações da Ásia-Pacífico fora o Japão aumentaram em um mínimo de 0,1% mas permanecei não distante de uma mínima de quatro meses atingida na sexta-feira.

Caiu aproximadamente 8% em relação à uma máxima de nove meses atingida somente no mês passado. A média do Nikkei do Japão recuou 0,3%.

O índice CSI300 blue-chip da China saltou 1,4%, um dia após ter caído para uma mínima intradiária de três meses uma vez que Washington permitiu a Huawei Technologies Co Ltd comprar mercadorias fabricadas pelos americanos afim de manter as cadeias atuais e oferecer atualizações de software para os handsets atuais da Huawei até 19 de agosto. O Shanghai Composite de referência subiu 1,2%.

“Com as notícias em torno dos EUA e Huawei tomando um rumo pior, parece que a guerra comercial está cada vez mais mostrando sinais de se tornar uma guerra tecnológica,” disse Seema Shah, o estrategista sênior de investimento global na Principal Global Investors em Londres.

“Quanto mais esta tendência progride maior será o efeito colateral – particularmente na Ásia e nos EUA, mas o efeito cascata será significante em todo o globo.”

In New York, the S&P 500 lost 0.7 percent while the Nasdaq Composite plunged 1.5 percent. The Philadelphia Semiconductor Index tumbled 4.0 percent to two-month lows.

Em Nova York, o S&P 500 perdeu 0,7% enquanto o Nasdaq Composite mergulhou 1,5%. O Índice Philadelphia Semiconductor despencou 4,0% para

Os fornecedores da Huawei levaram um golpe, com a Qualcomm caindo 6,0% e a Micron Technology 4,0%.

“A determinação do governo dos EUA para paralisar as aspirações da China de se tornar uma superpotência de tecnologia é clara quando você considera que suas ações contra a Huawei não estão prejudicando apenas o setor de tecnologia da China, mas também o setor de tecnologia dos EUA,” Shah disse.

Algumas empresas dos EUA, como a Google da Alphabet e a fornecedora de peças de ID Apple Face ID, Lumentum Holdings Inc., começou anteriormente a limitas os serviços para a Huawei.

O Aumento das Tensões Entre A China E As Empresas dos EUA

 FSMNews

Após o banimento da Huawei por Washington, os analistas suspeitam que Pequim poderá tomar medidas retaliatórias contra as empresas dos EUA, mais aumento das tensões.

Além das distrações financeiras de curto-prazo, poderá ter efeitos enormes para a economia mundial, disse Cliff Tan, chefe de pesquisa do leste asiático em Hong Kong.

“Em um nível teórico, a Doutrina de Trump significa que em um contexto de segurança nacional, o governo dos EUA pode aparentemente ir atrás de qualquer pessoa. É por isso que no meu íntimo, eu me perguntei se Trump sinalizou o fim da cadeia de suprimentos global por pelo menos alguns anos? ", Disse Tan.

“Eu acho que o desvio comercial cria ganhadores e perdedores a curto-prazo, mas o impacto geral na inovação pode ser negativo para todo mundo,” ele acrescentou.

No mercado cambial, as principais moedas estavam nas linhas secundárias por agora.

O euro estava sob pressão antes das eleições europeias deste final de semana, mas foi ligeiramente alterado em US$ 1,1158, longe da mínima de segunda-feira de US$ 1,1150, seu nível mais baixo desde 3 de maio.

O dólar estava pouco alterado à 110,18 ienes, perto da máxima de duas semanas de segunda-feira de 110,32 ienes.

A libra britânica estava apática perto de mínimas de quatro meses, negociando à US$ 1,2723, em relação às mínimas US$ 1,2714, à medida que a Primeira Ministra Britânica Theresa May lutava para conseguir um acordo do Brexit.

O yuan flutuou marginalmente para 6,9030 para o dólar na negociação continental, ainda não distante de uma mínima de 5 meses e meio de 6,9188.

O dólar australiano mergulhou 0,5% para US$ 0,6877 após o presidente do banco central da Austrália ter dito que ele consideraria o caso de taxas de juros mais baixas na sua reunião de política de junho.

Os preços do petróleo permaneceram perto de máximas de várias semanas enquanto a OPEP indicava que era provável manter os cortes na produção enquanto as tensões do Oriente Médio agravando-se davam mais suporte.

Os futuros do petróleo Brent negociaram com um aumento de 0,3% à US$ 72,20 por barril enquanto os futuros do petróleo dos EUA subiram US$ 63,31 por barril, alta de 0,3%.

Saiba mais sobre os mais recentes acontecimentos do mercado aqui em FSMNews. Inscreva-se agora para FSMNews e obtenha informações atualizadas sobre forex, commodities, mercado de ações, tecnologia, economia e muito mais.