FSM News

As ações da empresa de e-commerce chinesa, JD.com, chegam sob grande pressão após a companhia ter divulgado seu crescimento de receita trimestral mais lento desde sua oferta pública inicial em 2014. JD.com, que tem sido apoiada pelo Walmart Inc, pela Google da Alphabet Inc e Tencent Holdings da China, já perdeu quase metade do seu valor de mercado enquanto trava concorrência acirrada por consumidores online chineses.

Na segunda-feira, os executivos disseram que as vendas menores em seu negócio principal de e-commerce, especialmente os itens de grandes tickets, prejudicaram o crescimento dos resultados do terceiro trimestre, acrescentando que eles esperam um aumento nos lucros no próximo ano.

A receita aumentou 25% em relação ao mesmo período um ano antes, mas não atingiu as previsões dos analistas e estava bem abaixo das taxas de crescimento anteriores, que atingiu um pico em mais de 60% em 2015.

A companhia prevê também crescimento de vendas do quarto trimestre entre 18 à 23%, inferior a estimativa média dos analistas de 23,5%.

O chefe financeiro, Sidney Huang, disse que a previsão de vendas “relativamente leve” estava conectada com uma desaceleração em curso do consumo na China.

As ações da JD.com estavam em baixa de mais de 5% na negociação pré-mercado na Nasdaq.

FSMNews

Preocupações sobre a guerra comercial entre os EUA e a China e as acusações legais que enfrenta o chefe executivo, Richard Liu, arrastaram para baixo as ações da JD.com em mais de 44% este ano. As ações da sua maior rival, Alibaba Group Holding perdeu 11%.

Ambas as companhias estão fazendo esforços para chegarem em novos consumidores no Sudeste da Ásia e China rural enquanto a demanda diminui em grandes cidades. No início deste mês, a Alibaba reduziu sua previsão para vendas do ano completo, citando a incerteza econômica vinculada à guerra comercial.

A tecnologia e os custos de conteúdo da JD.com para o terceiro trimestre estavam em 3,4 bilhões de yuan, quase o dobro de um relação ao ano anterior, refletindo um alto investimento em desenvolvimento de pesquisa, incluindo tecnologia de armazenamento, varejo offline e drones.

Em agosto, a companhia disse que mudará seu negócio de armazenamento para uma unidade separada, oferecendo gerenciamento logístico para marcas de terceiros como também sua própria plataforma, em uma aposta para impulsionar a renda.

JD.com disse que a receita totalizou 104,8 bilhões de yuan, ou US$ 15,09 bilhões, para o trimestre que encerrou em 30 de setembro, não atingindo a estimativa média de 106,2 bilhões de yuan dos 22 analistas, de acordo com os dados do IBES da Refinitiv.

Os volumes da JD.com são sazonalmente mais baixos no terceiro trimestre enquanto aumenta para seu período de promoção do Singles’ Day em Novembro. Este ano, conseguiu vender 158,9 bilhões de yuan em produtos durante o evento do mês completo, superior em 17% em relação ao ano anterior.

 

Apesar das vendas menores do que o esperado, a companhia apresentou receita de 0,80 yuan por ação, acima de uma estimativa de 0,72 yuan, abastecida pelas vendas mais fortes em sua unidade de serviços tecnológicos, que cresceu em quase duas vezes a taxa de suas vendas de produtos gerais.

 

JD.com tem sido recentemente vista nas notícias pela prisão de Richard Liu por uma acusação de má conduta sexual nos Estados Unidos.

Ele foi solto após passar uma noite na cadeia e JD.com disse que a acusação contra Liu não era válida.

Os executivos esquivaram-se de uma pergunta sobre a prisão durante uma conferência com os analistas, recusando-se a comentar sobre o processo legal em curso e solicitando aos presentes que não fizessem mais perguntas sobre o assunto.

Enquanto isto, Liu disse que ele estaria focando na nova linha de negócio e estratégia no próximo ano, transferindo a gestão de unidades mais maduras para outras na empresa.

 

Saiba mais sobre os últimos acontecimentos do mercado aqui em FSMNews. Assine agora para FSMNews para sua rodada de informação atualizada sobre forex, commodities, mercado de ações, tecnologia, economia e muito mais.