FSM News

As ações de educação privada da China caíram na sexta-feira após Pequim ser forçada a apertar as rédeas no segmento de educação infantil, referindo-se a questões de segurança da criança que atingiram algumas companhias no ano passado e dizendo que outras estão lucrando excessivamente.

O Conselho de Estado da China disse na quinta-feira que não permitiria que jardins da infância privado fossem a público como entidades individuais ou como parte do pacote de vantagens e bloquearia companhias listadas para comprar jardins da infância privados através da venda de ações ou capital.

A medida poderá agitar o mercado de educação privada esperado para valer US$ 260 bilhões e o qual tem sido estimado para ver acordo no valor de bilhões de dólares este ano.

A RYB Education Inc. listada nos EUA, que foi atingida por caso de abuso de criança na China um ano atrás, caiu quase 50% durante à noite, atingindo quase US$ 200 milhões do seu valor de mercado. Em Hong Kong e Shenzhen, os pares caíram acentuadamente na sexta-feira.

A medida tomada por Pequim é a mais recente restrição regulatória para deixar os investidores nervosos, chegando após suas medidas para controlar segmentos desde empréstimos a jogos online.

“Isto chegou como uma surpresa,” disse um investidor baseado em Hong Knog no segmento de educação da China, que se recusou a ser identificado devido a delicadeza da questão. “Se as companhias de educação são legais, elas devem ser tratadas como qualquer outro negócio.”

O investidor disse que os guias de orientação criaram muita confusão sobre o que as companhias de educação privada oficialmente registradas devem fazer, se eles seriam obrigados a sair da listagem.

Em um rascunho exprimindo as ideias, o instituto da China disse que procuraria padronizar a pré-educação, apoiar os padrões de ensino “atrasados” e procurar controlar a busca extrema por lucro.

“Alguns jardins da infância são excessivamente rentáveis e alguns problemas de segurança com criança ocorreram,” disse o conselho de estado.

FSMNews

“Isto relativo ao desenvolvimento saudável de milhões de crianças, da harmonia social e estabilidade e o futuro do Partido e do estado.”

A corretora Jefferies disse em uma nota que a medida era provavelmente parte de uma pressão do governo para ganhar mais controle sobre o segmento uma vez que procura desenvolver acesso para a educação do pré-escolar.

Nós acreditamos que novas regulamentações podem ser uma resposta para a grande quantidade de capital privado inundando o mercado tentando comprar jardins da infância privados, levando os preços para cima,” disse.

Jefferies acrescentou que um último rascunho do regulamento seria provavelmente concluído até o primeiro trimestre do próximo ano e que questões importantes eram se regras seriam aplicadas retroativamente e se a propriedade mutável de entidade de interesse seria permitida.

O mercado de educação privada em geral da China está valendo cerca de US$ 260 bilhões, de acordo com uma nota de junho da LEK Consulting e está aumentando em cerca de 9% a cada ano. O conselho espera cerca de US$ 3,5 bilhões no valor de acordos em educação na China em 2018.

A China tem imposto regulamentos no segmento de educação particular este ano, com projetos de regras divulgados em agosto surpreendendo também o mercado.

O caso da RYB no ano passado, vinculando charges de abuso de criança, expôs a imensa raiva da China sobre a falta de professores qualificados, os baixos salários e supervisão regulatória deficiente no enorme segmento de escolas particulares de rápido crescimento.

Saiba mais sobre os últimos acontecimentos do mercado aqui em FSMNews. Assine agora para FSMNews para sua rodada de informação atualizada sobre forex, commodities, mercado de ações, tecnologia, economia e muito mais.