FSM News

Na quinta-feira, o Brasil acabou de sair da sua extrema recessão com base no registro no primeiro trimestre de 2017. O produto interno bruto cresceu 1% devido ao aumento do desempenho no setor agrícola, em conjunto com as expectativas do mercado. Isto pode ser uma forte vantagem para o presidente Michel Temer ficar ainda no poder depois de um vazamento de escândalo político e de corrupção.

História da Recessão do Brasil  

Em 2015 a economia do Brasil contraiu-se em 3,8% e houve uma ligeira melhora em 2016 onde a retração da economia acabou sendo 3,6%. A recessão durou por 8 trimestres consecutivos naquele tempo.

Este ano, o produto interno bruto do Brasil subiu em 1% comparado com os últimos três meses de 2016.

Taxa de Desemprego do Brasil

Em janeiro deste ano a taxa de desemprego do Brasil atingiu 12,2% e em 2016 registros revelam que estava em 9,5%. Cerca de 13 milhões de brasileiros estão desempregados.

Com notícias chegando de toda parte indicando que uma recuperação será vista em breve – especialistas afirmam que a vida não está melhorando para os cidadãos comuns do Brasil. Há até comentários circulando de que parece que a recessão ainda não acabou nas ruas do Brasil uma vez que as pessoas ainda são visas lutando.

 

Temer permanecerá no governo

Os últimos dois anos do Brasil foi de fato de uma enorme crise econômica para o país. Isto causou desemprego em massa uma vez que o PIB mergulhou em mais de 3%.

Atualmente o presidente do Brasil, Michel Temer, está enfrentando uma investigação da Suprema Corte paralelo à corrupção e obstrução de questões legais. Entretanto tal alívio econômico do país significaria um estímulo ao governo do presidente e uma chance para permanecer no cargo e avançar com suas reformas. Sua principal agenda é com a reforma econômica do país. Ainda assim, há incertezas pairando sobre o presidente que estão chacoalhando os mercados até hoje.

Economia impulsionada por uma recuperação na agricultura  

Os economistas brasileiros estão falando que o aumento do PIB é causado pelo setor agrícola. Soja (principal exportação do Brasil) ajudou a economia a subir. A estimada produção agrícola está em 13,4% para o trimestre em questão (a maior em 20 anos). Entretanto, os economistas não estão confiantes o suficiente para dizer que a economia do Brasil realmente se recuperou – uma vez que que a única base são os dados da agricultura e o seu impacto econômico imediato. Eles estão aguardando outras confirmações dos serviços e consumo como grandes contribuintes econômicos.

Entretanto, o governo está insistindo que a recuperação econômica é devido aos seus esforços.

 

A economia do Brasil poderá realmente não se sustentar

Novamente, os especialistas dizem que a economia ainda não atingiu as condições necessárias para dizer que isto pode sustentar tal taxa de crescimento nos próximos trimestres. Há observações sendo feitas de que a economia está obviamente tentando ganhar ímpeto – o que definitivamente é uma batalha.

O aumento é atribuído somente ao crescimento de importações e exportações, entretanto o investimento caiu em 1,6%.

O que surpreende é que os especialistas chamam o aumento do primeiro trimestre de falso vigor ou falso fortalecimento.

Conclusão

Um número de analistas está afirmando que a economia do Brasil ainda tem um longo caminho a percorrer antes de atingir recuperação econômica completa. O país ainda não está fora do ponto mais baixo. Além disso, terá um momento difícil lidando com sua dinâmica de endividamento se continuar a crescer pouco até os próximos anos.

Você quer estar atualizado sobre os últimos acontecimentos no mercado de ações, mundo financeiro e da economia em geral? Cadastre-se agora no FSM News para aumentar os seus conhecimentos e melhorar a sua familiaridade!