FSM News

Depois que a economia da China apresentou uma perspectiva positiva no início de 2017 uma vez que os dados dos índices dos gerentes de compra ( PMI , sigla em inglês) mostraram que a atividade de fabricação do país têm ajudado na estabilização global da economia.

Apesar da desaceleração da economia do país em Dezembro, o aumento das exportações chinesas ajudou a sustentar o crescimento de diversos setores, além do setor de manufatura, incluindo o setor industrial, juntamente com outros setores como os de bens de consumo, automotivo, farmacêutico e tabaco que também apresentaram previsões altistas.

Economia do País à Caminho de Altos Níveis de Débito 

Em janeiro, a economia do país rompeu com o inesperado depois que a maioria dos economistas afirmou que a economia da China poderia avançar no mesmo nível que os Estados Unidos, juntamente com a Índia.

Os dados de Janeiro também mostraram que a China que é atualmente a segunda maior economia do mundo está sendo conduzida para um outro crescimento constante enquanto mantem mais reforma e mudanças na economia no auge de crescimento da atividade de manufatura e fabril e da atividade comercial conseguindo atingir as demandas do financiamento das empresas.

 FSMNews

Apesar da direção ascendente da economia chinesa, algumas empresas e economistas ficaram alarmados porque a dívida do país cresceu mais de 200% do PIB do país antes do final do ano de 2016, em grande parte devido a taxas de juros múltiplas e ao aumento do chamado " financiamento à sombra ", que é conhecido por emprestar dinheiro a empresas já endividadas.

Isso preocupa a maioria dos economistas e dos mercados, bem como a dívida poderia sair do controle e acompanhar o crescimento em curso da economia e poderia pesar no estímulo do país. Além da crescente dívida do setor privado, a dívida do governo local também foi levantada como uma preocupação pelo povo. 

Visão Otimista

Apesar da preocupação com a dívida do país, mais investidores e economistas de todo o mundo mantiveram suas apostas em alta quando se trata da economia da China, já que sua economia continua a crescer a uma taxa que pode continuar a longo prazo.

A China, que agora está se beneficiando do crescimento impulsionado pela exportação a uma taxa anual de 10%, o crescimento da economia é visto pelos mercados como estável e normal.

Em um relatório sobre o mercado de consumo privado do país, cerca de 47% do PIB seria contabilizado pelo aumento do consumo até 2030 para US$ 9,6 trilhões de dólares, o que significaria que o mercado consumidor chinês iria manter uma renda muito maior.

Embora as preocupações com a dívida da empresa tenham sido uma das principais preocupações do mercado, as autoridades chinesas parecem ter se concentrado em estabilizar sua moeda em detrimento do crescimento da economia, de acordo com a maioria dos comentários de economistas recentemente. Isso não surpreendeu os economistas, pois os dados de Janeiro da China mostraram que as reservas cambiais do país caíram de US$ 12,3 bilhões para US$ 2,998 trilhões em relação à máxima histórico de US$ 3,993 trilhões de junho de 2014.

Combinando todos esses fatores, o país ainda está caminhando para um crescimento econômico uma vez que o seu desempenho durante os primeiros momentos de 2017 impressionou os mercados, dado o crescimento contínuo do setor manufatureiro e a crescente demanda do setor corporativo. A economia também mostrou um desempenho que provou a eficácia dos esforços do país em mudar suas políticas. Globalmente, a economia da China está aumentando, mas deve-se ter cautela com seu status monetário.