FSM News

Os sites de e-commerce chineses eliminaram os produtos da Dolce & Gabbana em meio à uma reação contra uma campanha publicitária que foi descrita como racista pelas celebridades nas redes sociais.

Os anúncios foram divulgados no início desta semana para atrair o interesse para um desfile de moda em Xangai que a marca italiana cancelou depois. Eles apresentavam uma mulher chinesa lutando para comer macarrão e pizza com pauzinhos, levando à críticas dos consumidores.

A situação piorou quando prints de uma conversa privada do Instagram circularam na internet, onde o estilista da marca, Stefano Gabbana, faz uma referência à “Máfia Fedorenta Ignorante da China” e usa o emoji de fezes sorrindo para descrever o país. A marca disse que a conta de Gabbana foi hacheada.

Em meio aos clamores por boicotes, o conflito ameaçou causar um grande retrocesso para uma das marcas de modas mais conhecidas da Itália em um mercado crucial, onde concorrentes da LVMH da Louis Vuitton à Gucci de Kerring estão desejando expandir.

Os clientes chineses contabilizam mais de um terço dos gastos em produtos de luxo a nível mudial e estão comprando cada vez mais em seus mercados internos ao invés de em viagens ao exterior.

Kaola da China, que é uma plataforma de e-commerce pertencente à NetEase Inc da China, confirmou que removeu os produtos da Dolce & Gabbana enquanto o varejista dos produtos de luxos, Secoo, disse que removeu a listagem da marca na tarde de quarta-feira.

Na Yoox Net-A-Porter, que é de propriedade da Cartier, matriz Richemont e um varejista líder online de alto padrão, acessórios da marca não estão mais disponível na sua plataforma da China. A companhia não emitiu um comentário.

FSMNews

As páginas que anteriormente direcionavam para itens da Dolce & Gabbana nos sites de e-commerce by Alibaba Group Holding Ltd e JD.com não estavam mais disponíveis e as pesquisas para a marca não mostravam resultados.

Após sua falha na China viralizar rapidamente na plataforma Weibo como o Twitter da China, desculpou-se em uma declaração no site.

Celebridades incluindo a estrela de cinema "Memórias de uma Gueixa" Zhang Ziyi criticaram a marca. O cantor Wang Junkai disse que ele tinha um acordo para ser o embaixador da marca.

Uma loja duty free do aeroporto na cidade de Haikou, no sul da China, disse na plataforma Weibo que removeu todos os produtos Dolce & Gabbana de suas prateleiras.

A Liga da Juventude do Partido Comunista, a ala jovem do Partido Comunista Chinês, disse no Weibo que "nós recebemos as empresas estrangeiras para investir e desenvolver na China ... as empresas que trabalham no país devem respeitar a China e o povo chinês".

A gafe não é a primeira da Dolce & Gabbana na China, apesar de tentar aumentar seu apelo por lá. Ele ficou sob fogo na mídia social no ano passado por outra série de anúncios mostrando o lado sujo do país chinês.

A empresa não listada não publica lucros ou divulga quanta receita obtém da China.

Assine agora para FSMNews para obter sua dose diária dos últimos acontecimentos no mercado. FSMNews fornece informações 24 horas sobre forex, commodities, bolsas, tecnologia, economia e muito mais.