FSM News

O euro ganhou na quinta-feira após dados da pesquisa mostrarem atividade empresarial estável em fevereiro, particularmente a França, enquanto o dólar australiano caiu após autoridades alfandegárias no porto de Dalian no Norte da China ter proibido as importações de carvão do país.

A moeda única subiu 0,08% para US$ 1,1345 frente ao Dólar dos EUA, tendo subido tanto quanto 0,2% para a máxima do dia de US$ 1,1364 após a divulgação dos dados do índice dos gerentes de compra (PMI, na sigla em inglês)

A reação do euro coloca em destaque a sensibilidade exacerbada da moeda em relação a qualquer boa notícia da Europa após os recentes dados sem brilho, de acordo com o Diretor de estratégia de FX, Kamal Sharma.

A pesquisa mensal mostrou que a atividade comercial francesa melhorou mais do que o esperado, conduzida pelo forte crescimento da manufatura que ajudou a compensar a fraqueza nos serviços que deixaram as empresas sob pressão após protestos dos jaquetas amarelas contra o governo, enquanto os números do PMI alemão sugeriam uma leitura mista.

O PMI preliminar da França estava superior à 49,9 pontos em relação aos 48,2 em janeiro, superando a estimativa dos economistas de 49,0, enquanto o índice para a indústria manufatureira avançou para máxima de cinco meses de 51,4 em relação aos 51,2 em fevereiro, comparado com a previsão para uma queda de 51,0.

Vários dados decepcionantes desde o mês passado têm dado apoio ao euro, levando os investidores a reduzirem suas expectativas de inflação para os próximos meses e empurrou para baixo os rendimentos principais dos títulos.

Um índice de surpresa econômica do Citibank mostrou que o indicador da zona do euro ainda está ainda oscilando perto de mínimas de seis meses registradas em janeiro.

Um indicador de ETF de um banco de investimento dos EUA indica compra de ações da zona do euro com base na moeda estrangeira atingiu seus níveis mais altos desde agosto de 2015, apontando para um aumento de pessimismo na moeda única.

 

Proibição das Importações de Carvão Enfraquece O Aussie

 FSMNews

Enquanto isto, a medida do porto de Dalian no norte da China para proibir as importações de carvão do principal fornecedor da Austrália deixa o Aussie mais baixo frente à sua contraparte dos EUA na quinta-feira.

O dólar australiano encolheu tanto quanto 1% para US$ 0,7086 no início da sessão antes de recuperar algumas perdas para negociar em baixar em 0,9% para US$ 0,7097 frente ao dólar dos EUA.

A proibição incerta nas importações de carvão do país, efetivo desde o início do mês, ocorre quando os principais portos da China estendem o perído de liberação do carvão australiano para pelo menos 40 dias.

 A relação da Austrália com a China tem sido prejudicada desde 2017, quando Canberra acusou a segunda maior economia do mundo de se intrometer em seus assuntos internos.

Os dois países estavam em desvantagem de novo em fevereiro após a Austrália ter cancelado o visto de um empresário conhecido chinês. Seguiu-se à proibição da gigante de smartphone da China, Huawei Technologies Co. Ltd., para fornecer equipamento para sua rede de banda larga 5G.

O carvão é o principal produto de exportação da Austrália e o Aussie foi prejudicado devido aos temores com a possibilidade de que a proibição de Dalian teria um impacto negativo sobre sua economia já desacelerando.

 

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Geng Shuang, disse que a meta é assegurar melhor os direitos legais e os interesses dos importadores chineses e proteger o ambiente, acrescentando que a medida era completamente normal.  

A importações através de Dalian representam apenas 1,8% das exportações totais de carvão da Austrália, mas se a proibição impuser um dano mais sérios nas relações comerciais entre a Austrália e a China, então poderá ter um impacto maior, declarou o economista chefe Ivan Colhoun.  

Saiba mais sobre os últimos acontecimentos do mercado aqui em FSMNews. Inscreva-se agora para FSMNews e obtenha suas informações atualizadas sobre forex, commodities, mercado de ações, tecnologia, economia e muito mais.