FSM News

Os preços do petróleo subiram na quarta-feira após a última sessão, as esperanças para as duas maiores economias do mundo, a disputa comercial entre os Estados Unidos e a China e a possibilidade de disputa no Oriente Médio entre os EUA e o Irã após os ataques uma semana atrás.

O índice de referência internacional para os preços do petróleo, os futuros do petróleo Brent ganharam 3 centavos à US$ 62,17 por barril.

O West Texas Intermediate (WTI) dos EUA subiu 12 centavos para US$ 54,02 por barril. O índice de referência dos EUA aumentou 3,8% na sessão anterior.

“Tive uma conversa por telefone muito boa com o presidente Xi da China. Nós teremos uma reunião prolongada na próxima semana no G-20 no Japão. Nossas equipes respectivas começarão as negociações antes para a nossa reunião.,” Trump tuitou.

O lado chinês não confirmou que uma reunião aconteceria. A mídia chinesa disse que Xi concordou com a reunião e enfatizou que as guerras econômicas e comerciais deverão ser resolvidas.

“A demanda global pelo petróleo deu um impulso nas expectativas de que as negociações comerciais estão mostrando sinais positivos após os tweets do presidente Trump,” disse Edward Moya, analista sênior do mercado na OANDA em Nova York.

O petróleo Brent e o WTI abandonaram os aumentos anteriores na sessão asiática depois que mostrou que o declínio das exportações do Japão por seis meses consecutivos em maio enquanto as entregas vindas da China estão diminuindo devido à guerra comercial.

Após os ataques a petroleiros da semana passada, a tensão no Oriente Médio continua alta, com Trump dizendo que eles estava preparado para tomar medidas militares para evitar o Irã de ter uma bomba nuclear mas ele deixou em aberto se ele sancionaria o uso da força apenas para proteger os fornecimentos de petróleo do Golfo.

Desde a última quinta-feira que acontece os ataques, as preocupações com um confronto entre o Irã e os EUA aumentaram com Washington acusando o Teerã. Entretanto, o Irá negou o envolvimento.

FSMNews

O Irã disse na segunda-feira que avançaria com os cortes acordados globalmente em seu estoque de urânio pouco potenciado em 10 dias, pavimentando talvez o caminho para o país desenvolver uma arma nuclear. Além disso, as nações europeias ainda têm tempo para proteger o acordo nuclear.

O Secretário de Defensa dos EUA em atuação, Patrick Shanahan, reportou que os EUA posicionando cerca de mais de 1.000 militares para o Oriente Médio para o que ele disse como sendo para fins defensivos, indicam receios com um alerta do Irã.

 

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEC, na sigla em inglês) e outros produtores de petróleo incluindo a Rússia, conhecidos como grupo da OPEC+, decidirão se prolongarão um acordo de declínio do fornecimento que se encerra no final deste mês. Alguns dos membros do mercado estão esperando também pela reunião.

 

De acordo com fontes da OPEC, na terça-feira, os países da OPEC e não-OPEC estão discutindo sobre realizar reuniões no próximo mês em Viena, uma data aproximada sugerida pelo Irã. Entretanto, a própria OPEC considera reunir-se em 1-2 de julho embora ainda diga que se reunirá em 25-26 de junho no seu website.

Após duas semanas consecutivas de crescimento inesperado, os estoques de petróleo dos EUA diminuíram em 812.000, uma semana atrás para 482 milhões, o grupo industrial, Instituto Americano de Petróleo disse.

O relatório da Administração de Informação de Energia do Governo é devido para quarta-feira.

Saiba mais sobre os últimos acontecimentos do mercado aqui em FSMNews. Inscreva-se agora para FSMNews e obtenha suas informações atualizadas sobre forex, commodities, mercado de ações, tecnologia, economia e muito mais.