FSM News

Os preços do petróleo caíram na quinta-feira, pressionados à medida que os estoques de petróleo dos EUA aumentaram para seus níveis mais altos em quase 17 meses em meio às produções recordes e enquanto as preocupações financeiras causavam dúvidas sobre o crescimento na demanda por petróleo.

Os futuros do Brent de referência internacional estavam em US$ 71,44 por barril, queda de 29 centavos ou 0,4% em relação ao seu último fechamento.

Os futuros do petróleo cru West Texas Intermediate (WTI) dos EUA estavam em US$ 64,28 por barril, baixa de 33 centavos ou 0,5% em relação ao seu fechamento anterior.

Os estoques de petróleo dos EUA aumentaram 7 milhões de barris para 456,6 milhões de barris na semana passada, seu pico desde novembro de 2017, a Administração de Informação de Energia disse na quarta-feira.

A produção de petróleo bruto dos EUA permaneceu em um recorde de 12,2 milhões de barris por dia, tornando os Estados Unidos o maior produtor de petróleo do mundo a frente da Rússia e Arábia Saudita.

Há também preocupações de que a paralização financeira irá em breve prejudicar a consumo de petróleo após o Fundo Monetário Internacional reduzir esta semana a previsão de desenvolvimento mundial para o seu nível mais baixo em uma década.

Apesar do aumento no fornecimento dos EUA e as preocupações financeiras, os mercados de petróleo mundiais permanecem afetados pela escassez em meio aos cortes de fornecimento liderados pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEC, na sigla em inglês), as sanções dos EUA sobre os exportadores de petróleo, Irã e Venezuela e a crescente briga na Líbia.

 FSMNews

“(Os mercados de petróleo permanecerão afetados pela escassez) contanto que a Arábia Saudita continue a apoiar o acordo do corte de produção como tem feito até agora agressivamente,” disse Ole Hansen, chefe de estratégia da commodity em Saxo Bank.

O Brent e o WTI subiram em cerca de 30 à 40% respectivamente desde o início do ano.

“A pressão aos fornecimentos globais continua a se avolumar devido aos problemas relacionados às sanções no Irã e Venezuela e o risco geopolítico crescente na Líbia,” disse Stephen Innes, chefe de negociação na SPI Asset Management.

Além da postura a curto prazo para os mercados de petróleo, muita atenção está no futuro da demanda em meio ao crescimento do petróleo alternativo para transporte.

Nós acreditamos que a demanda global tem outros 10 milhões de barris por dia de crescimento, como mais da metade da China,” Bernstein Energy disse em uma nota na quinta-feira.

A demanda de petróleo atual está em cerca de 100 milhões de bdp.

Bernstein disse que esperava que a demanda de petróleo chegará ao topo por volta de 2030, mas acrescentou que “nós esperamos um longo período de estabilidade em vez de um declínio acentuado” no consumo após isto.

“Embora nenhuma indústria dure para sempre, a era do petróleo está longe de acabar,” Bernstein disse.

Saiba mais sobre os mais recentes acontecimentos do mercado aqui em FSMNews. Inscreva-se agora para FSMNews e obtenha suas informações atualizadas sobre forex, commodities, mercado de ações, tecnologia, economia e muito mais.