FSM News

Os preços do ouro atingiram máximas de oito meses na quarta-feira, apenas algumas horas antes do encerramento das negociações comerciais entre os EUA e a China no final do dia.

O contrato de futuros do ouro avançou 0,2% para US$ 1.311,80 por onça, tendo atingido seu nível mais alto desde 14 de maio de US$ 1.313,30 no início da sessão. O ouro spot subiu também 0,1% para US$ 1.313,16 por onça.

Este ano, o metal precioso somou 2,4% e está a caminho para um quarto aumento mensal em sequência, enquanto um indicador do dólar dos EUA caiu pelo terceiro mês consecutivo.

O sentimento para o metal precioso permanece forte também, com holdings em fundos negociados na bolsa com base em barras de ouro em seus níveis mais elevados desde abril de 2013 após aproximadamente 61 metric tons terem sidos adicionados este ano.

O ouro está ganhando interesse renovado enquanto os investidores ponderam sobre a possibilidade de menores aumentos das taxas dos EUA este ano e enquanto eles continuam atentos sobre sinais do crescimento econômico global mais lento em meio à guerra comercial entre os EUA e a China.

A economia da China mostrou mais desaceleração este mês, de acordo com um indicador anterior da empresa de software com sede nos EUA, enquanto as principais companhias de tecnologia como as gigantes de tecnologia a Apple Inc e a fabricante de maquinário pesado, Caterpillar Inc., estão levando um golpe.

A divulgação tardia dos dados do governo dos EUA após uma paralisação parcial e as negociações dobre o acordo do Brexit do Reino Unido, aumentaram a incerteza no mercado financeiro.

Negociações Comerciais Entre Os EUA e a China

 FSMNews

As negociações comerciais entre as duas maiores economias do mundo são esperadas para ser o principal condutor direcional até o final desta semana. O vice premier da China, Liu He, começará dois dias de discursões de alto nível com as autoridades dos EUA, incluindo o presidente Donald Trump, hoje em Washington.

Os dois países estão esperando para resolver as diferenças comerciais antes do prazo de 1 de março.

Entretanto, a probabilidade de um fechamento de um acordo comercial diminuiu na terça-feira após os defensores dos EUA ter arquivado várias acusações criminais contra o a fabricante de smartphone chinesa, Huawei Technologies Co. Ltd. Por violar sanções contra o Irã e alegadamente roubar tecnologia robótica do prestador de serviço de tecnologia sem fio dos EUA, T-Mobile.

Acusações contra a Huawei aumentou as apostas de refúgio seguro para o ouro, mesmo depois do secretário de tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, ter declarado que ele espera fazer progresso significante da reunião dos EUA e que o caso contra Huawei é um assunto à parte.

Os negociadores estão sob severa pressão de tempo enquanto as tarifas dos EUA sob US$ 200 bilhões em produtos chineses estão definidas para mais do que dobrar para 25% em 2 de março a menos que Trump decida o contrário.

Antes das negociações, o chefe-executivo da Apple Inc, Tim Cook, que está notadamente comunicando-se com Trump regularmente, disse que as tensões comerciais entre as duas partes diminuirão este mês.

Enquanto isto, os investidores mudaram também seu foco para a decisão da taxa de juros do Federal Reserve no final do dia. Tendo aumentado as taxas quatro vezes em 2018, o banco central é esperado para deixar as taxas inalteradas em 2,25% à 2,5% este ano.

O presidente do Fed, Jerome Powell, está definido para realizar uma nova conferência onde ele poderá reiterar sua promessa de ser paciente com aperto monetário futuro.

Que saber mais sobre os últimos acontecimentos no mercado? Assine agora para FSMNews. FSMNews dá a você as mais novas informações sobre forex, commodities, ações, tecnologia, economia e muito mais.