FSM News

O petróleo avançou lentamente na quinta-feira em meio às tensões em curso sobre a morte de um proeminente jornalista saudita, com preços estabilizando-se após uma grande queda durante a noite devido à um salto nos estoques de petróleo dos EUA.

O petróleo West Texas Intermediate dos EUA para entrega em outubro estava mais alto 12 centavos ou 0,2%, US$ 69,87 por barril, após cair 3% na sessão anterior para se estabelecer abaixo de US$ 70 pela primeira vez em um mês.

Os contratos futuros do petróleo Brent de Londres para entrega em dezembro estavam mais altos 13 centavos, ou 0,2%, à US$ 80,18, tendo fechado em baixa de 1,7%.

As ações de petróleo dos EUA ganharam 6,5 milhões de barris na semana passada, a Administração de Informação de Energia dos EUA disse na quarta-feira, o quarto crescimento consecutivo semanal e quase três vezes o que os analistas tinham previsto.

“O impacto do aumento do estoque pesou no mercado e o petróleo parece com uma tendência de baixa,” declarou Kaname Gokon, que é um investidor no Japão. “Os Estados Unidos pode ter que prosseguir com sanções na Arábia Saudita, que pode empurrar os preços para mais alto, mas a Rússia e outros produtores estão definidos para aumentar o fornecimento.”

Os estoques aumentaram gradativamente mesmo com a produção de petróleo dos EUA tendo diminuído 300.000 barris por dias para 10,9 milhões por dia na semana passada devido aos efeitos das instalações offshore fechando temporariamente devido ao furacão Michael.

Os formuladores de política dos EUA culparam o líder saudita pelo desaparecimento do renomado crítico e jornalista saudita, Jamal Khashoggi, indicando que sanções poderão ser possíveis.

A Arábia Saudita está negando que tenha tido qualquer papel no desaparecimento de Khashoggi.

A pressão do ocidente sob Riyadh para dar respostas cresceu, mas os comentários pelo presidente Donald Trump sugeriram que a Casa Branca pode não tomar medidas adicionais contra os sauditas, especificamente após a Arábia Saudita ter dito que realizará uma investigação.

Os investidores preocupam-se com a Arábia Saudita podendo usar o fornecimento de petróleo para retaliação contra as críticas. Entretanto, a Arábia Saudita assegurou à Organização dos Países Exportadores de Petróleo que está “comprometida, capacitada e desejosa” por garantir que não haverá escassez no mercado de petróleo, o secretário-geral da OPEP disse na quarta-feira.

A Arábia Saudita e o Kuwait agirão para encerrar a produção de petróleo dos campos operados conjuntamente, que produziu 500.000 barris por dia, a qualquer momento, devido às diferenças operacionais e às relações políticas cada vez mais azedas, de acordo com fontes.

Sinais de que as exportações de petróleo iraniana vem diminuindo mais acentuadamente do que qualquer um esperava em meio às sanções iminentes dos EUA, tem apoiado o mercado de petróleo.

FSMNews

Enquanto isto, os preços do petróleo caíram enquanto o dólar ganhou na quinta-feira após as minutas da última reunião do Comitê Federal de Mercado Aberto, que reforçou as expectativas de uma política monetária mais apertada.

Os futuros de ouro para entrega em Dezembro na divisão Comex da bolsa mercantil de Nova York escorregou 0,08% à US$ 1.226,40 uma onça troy.

“O ouro está acompanhando de perto tanto o dólar dos EUA e as ações, mais perto do dólar,” disse Peter Fung, que é o chefe de negociação na Wing Fung Precious Metals em Hong Kong

O índice dólar dos EUA que acompanha o dólar dos EUA frente à uma cesta de outras moedas subiu 0,06% para 95,41 na quinta-feira e atingiu uma nova máxima de uma semana. “O USD vem acumulando alguns terrenos perdidos nas últimas 24 horas. Parece ter sido mais relacionado com o mercado do que os dados dos EUA (apenas os inicias de moradia foram divulgados durante a noite e eles foram provavelmente afetados pelo furacão), embora as minutas da FOMC (sigla em inglês) desta manhã não mudaram também muito o cenário,” disse David de Garis, que é um diretor e economista sênior no National Australia Bank, em uma nota durante a manhã.

Os mais recentes acontecimentos geopolíticos e os fatores macroeconômicos incluindo as preocupações e tensões da disputa comercial dos EUA e China sobre o desaparecimento de um jornalista renomado saudita foram citados como condições econômicas favoráveis para o metal precioso no início deste mês.

Assine agora para FSMNews para obter sua dose diária de informação sobre forex, commodities, mercado de ações, tecnologia, economia e muito mais. Saiba mais sobre os últimos acontecimentos do mercado aqui em FSMNews.