FSM News

As ações asiáticas fecharam mais altas na terça-feira uma vez que sinais positivos da mais recente rodada de negociações comerciais deu esperança aos investidores sobre o encerramento do conflito que tem atingido o crescimento econômico global e alguns resultados corporativos.

O índice mais amplo da MSCI das ações da Ásia-Pacífico fora o Japão estava em alta de 0,2% para US$ 513,12.

O índice Shanghai Composite somou 0,6% para CN¥ 2.671,89, enquanto o KOSPI da Coreia do Sul ganhou 0,4% para ₩ 2.190,47 e o S&P/ASX 200 da Austrália avançou 0,3% para A$ 6.079,10.

O iene mais fraco deixou o Nikkei do Japão em alta de 2,6% para ¥ 20.864,21 após um feriado do mercado na segunda-feira.

O sentimento do mercado encontrou também suporte nas notícias dos formuladores de política dos EUA concordando com uma tentativa de acordo sobre financiamento de segurança de fronteira que poderá ajudar a prevenir outra paralização parcial do governo definida para começar no sábado.

Entretanto, os assistentes do congresso disseram que não incluía os US$ 5,7 bilhões que o presidente dos EUA, Donald Trump, solicitou para um muro de fronteira.

S&P 500 e-mini futures surged 0.6 percent to $2,724.62 on Tuesday.

Os futuros de e-mini do S&P 500 subiu 0,6% para US$ 2.724,62 na terça-feira.

Nova Rodada de Negociações Eleva O Otimismo

 FSMNews

As autoridades dos EUA e da China estavam otimistas de que a nova rodada de negociações comerciais os deixariam mais perto de mitigar a guerra comercial deles de vários meses.

Negociações preparatórias começaram na segunda-feira antes da discursão principal de mais alto nível da quinta-feira e sexta-feira liderada pelo Representante Comercial dos EUA, Robert Lighthizer, e o Secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, que se reunirão com o vice-premier chinês, Liu He.

As duas maiores economias do mundo estão tentando estabelecer um acordo antes do prazo de 1 de março, sem o qual as tarifas dos EUA sob o valor de US$ 200 bilhões em importações chinesas irão mais que duplicar de 10% para 25%. Estas negociações da semana têm foco na propriedade intelectual.

A negociação comercial já está causando danos à expansão global, afetando a confiança empresarial e a atividade fabril como também está causando interrupção na cadeia de suprimentos. O medo é de que se a disputa tarifária dos EUA e China continuarem, poderá prejudicar drasticamente os resultados corporativos mundiais.

Os analistas veem agora que os resultados corporativos dos EUA para o trimestre atual cairão em 0,2% em relação ao ano anterior, que seria a primeira queda desde o segundo trimestre de 2016.

O conselheiro da Casa Branca, Kellyanne Conway, declarou na segunda-feira que Trump deseja encontrar o presidente chinês, Xi Jinping, muito em breve, uma vez que o presidente dos EUA quer um acordo e ele deseja que seja justo para os americanos, para os trabalhadores americanos e os interesses americanos.

Trump disse que sua administração está buscando ótimos acordos comerciais e ele não quer que a China tenha tempos difíceis.

A incerteza se os líderes se encontrarão para finalizar um acordo tem aumentado ainda mais os temores de que as discursões comerciais estão vacilantes a medida que o prazo por eles imposto de março se aproxima.

 

O estrategista chefe global, Mutsumi Kagawa, disse que não haverá um ganhador na guerra comercial, então em algum momento eles provavelmente fecharão um acordo.

Comentários positivos de Trump sobre o comércio deixou o yuan chinês em alta na terça-feira, com o USD/CNY encolhendo 0,2% para 6,7755.

FSMNews dá a você os mais recentes acontecimentos no mercado. Assine agora para FSMNews e obtenha informação atualizada sobre forex, commodities, ações, tecnologia, economia e muito mais.