FSM News

As ações globais tiveram, em sua maioria, uma alta nesta segunda, na medida em que o governo americano amenizou os temores sobre a guerra comercial com a China, que deixou os mercados preocupados nas últimas semanas.

 

Os contratos de compra do S&P 500 aumentaram 0,4% à US$ 2.621,25, enquanto os da Nasdaq 100 subiram 1,2% à US$ 6.538,25. A taxa Dow Jones Industrial (DJI) subiu 0,7% à US$ 24.114,76.

O maior índice do MSCI de participações da Ásia-Pacifico fora do Japão subiu 0,8% à US$ 565,36, enquanto o STOXX Europe 600 caiu 0,1% à US$ 374,26.

 

A Nikkei 225 do Japão fechou com um aumento de 0,5% à ¥21.678,26, enquanto o índice KOSPI, da Coreia do Sul, subiu 0,6% à ₩2.444,80.

 

O Hang Seng, de Hong Kong, teve um aumento percentual de 1,2% à £ 7.167,47, enquanto a CAC 40 da França caiu por 0,01% à € 5.257,79. O DAX, da Alemanha, caiu por 0,1% à € 12.227,31.

Analistas disseram que o aumento não é certo, visto que a China mostrou vontade de conversar com os EUA nos meses mais recentes.

 

Governo Trump Ameniza Temor com Guerra Comercial

 

O otimismo do mercado de ações veio após representantes no governo de Donald Trump declararem na sexta que as tarifas não foram impostas ainda, e que o desentendimento ainda poderia ser resolvido através de negociações.

 

O secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, disse que não prevê uma guerra comercial, enquanto o diretor do conselho econômico nacional, Lawrence Kudlow, salientou que nada aconteceu até agora.

 

Trump repercutiu isto ao tuitar que a China derrubará suas barreiras de mercado, já que isto é a coisa certa a se fazer, que quaisquer tarifas se tornarão recíprocas e um negócio será acordado sobre propriedade intelectual.

 

Espera-se ainda que a questão controle os mercados por enquanto, já que conversas públicas sobre as propostas de tarifa dos EUA podem demandar uma significante quantidade de tempo, o que sugere que o mais cedo que eles consigam ser capazes de implementar as cobranças, seria algo entre o final de julho ou início de agosto.

 

Porém, existem alguns que ficaram ainda mais preocupados que no mês passado. O diretor de investimentos, Jae Yoon, disse que eles estavam um pouco mais preocupados que antes, dado quão tantas tarifas podem surgir quando todos começarem a jogar.

 

Embora ele tenha acrescentado que as chances de tensões que poderiam afetar o mercado negativamente são tão grandes quanto as chances de um forte período de ganhos que poderiam impulsionar as participações.

 

O início da temporada de lucros do primeiro trimestre está deveras atrasado esta semana. Uma empresa de pesquisa financeira declarou que 53 companhias das S&P 500 anunciaram ganhos positivos para o trimestre como os da última semana, que são os maiores números desde 2006.

 

Analistas disseram que a melhoria se deveu também devido aos relatórios sobre a Coreia do Norte, confirmando sua complacência de conversar sobre a desnuclearização da península coreana com os EUA.

 

O gerente de investimento sênior, James Athey, declarou que o padrão de interações entre os EUA e Coreia do Norte, e a dura posição dos EUA, que foi mais tarde seguida de sinais de um acordo mais negociável, pode oferecer sugestões sobre o resultado das negociações entre EUA e China.

 

Athey disse que ele não via nada detê-lo da opinião de que eles estão a caminho de um acordo comercial amigável entre os dois países; isto é um ato de abertura em uma negociação, que deverá eventualmente resultar em uma relação de mercado mais forte entre EUA e China.

 

O FSM News fornece os últimos acontecimentos do mercado. Inscreva-se agora no FSMNews e receba informações atualizadas sobre Forex, commodities, ações, tecnologia, economia e muito mais.