FSM News

A economia da Arábia Saudita está buscando ignorar os conflitos geopolíticos que estão ameaçando seu brilho otimista. De acordo com o Ministro de Finanças do país, o conflito regional não vai afetar o atual crescimento econômico.

 

Os intensos tremores geopolíticos de suas regiões vizinhas são ignorados à medida em que a economia saudita continua a crescer. As reformas econômicas em andamento estão para serem implementadas no reino apesar da flutuação dos preços do petróleo.

 

Por outro lado, alguns analistas ainda estão instigando que o crescimento econômico da Arábia Saudita ainda dependa dos preços do petróleo. Eles mencionaram isso, apesar de seus esforços para diminuir sua dependência dos preços do petróleo nos últimos meses.

 

Economia Saudita em uma Cena Geopolítica

 

Além disso, o primeiro ministro, Mohammed Bin Abdullah Al-Jadaan, disse em uma entrevista recente que “Houve muita turbulência ao redor do mundo. Se a economia for aleijada apenas porque um grupo terrorista está em posse de cem ou duzentos mísseis, isto será um problema sério.”

 

O Ministro de Finanças também disse que “Todas nossas reformas têm sido feitas enquanto atividades terroristas estão tomando conta de nossas fronteiras, tentando impactar nossa economia, e nós estamos dizendo não – nós vamos defender nosso território, mas isso não nos distrairá de nossas reformas sociais, legais e financeiras.”

 

Bem neste mês, a cidade de Jizan, ao sul do país, foi alvo de um ataque por míssil pelo grupo rebelde Houthi, do Iêmen. De acordo com o ministro, “Nós recebemos nos últimos dois anos, ou algo próximo, quase 100 mísseis, todos foram interceptados com sucesso, e nossa economia não foi impactada,”

 FSMNews

Arábia Saudita se Recupera e Atinge Classificação A1 no FMI

 

Esta semana, o país conseguiu atingir uma classificação de crédito A1, fazendo de sua economia uma economia estável. A companhia conseguiu atingir a classificação na medida em que registraram uma forte posição financeira, amortecedores de liquidez substancial.

 

O maior fator é a grande ação da reserva de petróleo provida na companhia, e o baixo custo de extração conseguiu fazer flutuar a classificação A1 no país. Somado a isso, a regulação do sistema financeiro também ajudou com a classificação de crédito.

 

Além disso, os dados recentes do FMI sobre o país em relação ao crescimento de sua economia apontam um crescimento de cerca de 1,7% neste ano. Os dados do FMI foram impulsionados por outros que não os crescentes e sustentadores gastos do governo.

 

Siga o FSM News para sua atualização de mercado 24 horas por dia! Nós fornecemos as últimas notícias sobre forex, commodities, automóveis, consumo, finanças, economia e tecnologia. Nunca perca nenhuma novidade! Inscreva-se agora!