FSM News

A decisão da produtora italiana de café, Luigi Lavazza, em continuar uma empresa independente permanece firme, com a revelação da companhia de que recusou ofertas das principais indústrias de café, incluindo a alemã JAB, assim como também do grupo suíço de alimentos e bebidas Nestlé.

 

O vice-presidente da Lavazza, Giuseppe Lavazza, declarou que o grupo recusou propostas da JAB quase dois ou três anos atrás, acrescentando que a Nestlé anteriormente havia os abordados também.

 

A fabricante, sediada em Turim, tem sido um alvo importante para a JAB, uma vez que aquisições atuam como alicerces importantes para os negócios do conglomerado alemão.

 

O Co vice-presidente, Marco Lavazza, disse que ser cortejado é algo que os contenta, mas que eles estavam absolutamente certos sobre permanecerem independentes.

 

JAB e Nestlé não comentaram sobre o assunto.

 

Lavazza é Forte o Suficiente para Competir Contra os Rivais

 FSMNews

Dado que a Lavazza é uma produtora e distribuidora de café de médio porte, alguns analistas industriais ficaram preocupados sobre a possibilidade de que isso a fizesse ficar para trás ou que fosse superada pelos maiores concorrentes.

 

Giuseppe Lavazza acredita que eles podem diminuir o risco de serem escanteados aumentando suas vendas para aproximadamente € 2,2 bilhões (US$ 2,71 bilhões) até 2020, na qual eles já estão perto de alcançar, acrescentando que a companhia foi grande o suficiente para competir com os rivais.

 

Lavazza reportou uma receita de € 2 bilhões (US$ 2,5 bilhões) em 2017. A empresa de café adquiriu cinco companhias de café na Europa e Canadá nos últimos três anos, na qual ajudaram a impulsionar seus ganhos, mas o grupo disse, em fevereiro, que está planejando focar em crescimento orgânico.

 

No último ano a Lavazza comprou uma bolada de 80% da produtora canadense de café orgânico Kicking Horse Coffe, assim como a distribuidora italiana de café Nims.

 

A JAB e a Nestlé, por outro lado, não apresentam dados diretamente similares em suas receitas relacionadas com o negócio do café. As vendas de café solúvel e sistemas de café do grupo de alimento chegaram a CHF 9,28 bilhões (US$ 9,65 bilhões) no último ano.

 

A Nestlé detém a Nespresso, especialista em café e máquina de expresso, enquanto a JAB tem a Jacobs Douwe Egberts.

 

A Nestlé, a JAB e a rede de cafeterias Starbucks são atualmente as três maiores companhias na indústria mundial de café, seguidas por um certo número de empresas de médio porte, incluindo a Lavazza.

 

Giuseppe Lavazza disse que o grupo, que terminou 2017 com € 460 milhões (US$ 567,48 milhões) em caixa, poderia financiar mais aquisições usando fundos internos e potenciais emissões de títulos. Ele acrescentou que espera que a recente onda de aquisições no setor diminua no futuro.

 

Os dois vice-presidentes também reafirmaram que uma oferta pública inicial (IPO) não era parte dos planos futuros deles no momento.

Algumas pessoas especularam anteriormente que a produtora de café consideraria contar com o mercado de ações para acelerar sua expansão, vendo que ela fica atrás das líderes globais do setor Nestlé, JAB e Starbucks.

Marco Lavazza já disse em fevereiro que eles têm que consolidar o que fizeram no ano passado, antes de pensar em novas aquisições. O Co vice-presidente também viu que isso não estava listado na época como uma vantagem para eles, embora não descartasse a ideia completamente.

FSMNews fornece os últimos acontecimentos do mercado. Inscreva-se agora no FSMNews e receba informações sobre Forex, commodities, ações, tecnologia, economia e muito mais.