FSM News

Países do Oriente Médio, como a Arábia Saudita, os Emirados Árabes, o Egito e o Bahrein estão em disputa com o Qatar nos últimos meses sobre o apoio do país a grupos terroristas e sectários que tem perturbado continuamente a paz e a estabilidade da região.

Os seguintes países anunciaram na segunda-feira que cortaram seus laços com o Qatar, que atualmente é um dos principais vendedores de gás natural liquefeito no mundo devido ao apoio ao extremismo que afeta o setor de energia.

 

Relações Cortadas

O anúncio vem depois que a Organização dos Países Exportadores de Petróleo chegou a um acordo para prolongar os cortes da produção de petróleo em nove meses para ajudar a aumentar os preços do petróleo e evitar o excesso de oferta global.

Embora a disputa entre os países não tenha afetado diretamente e imensamente os preços do petróleo bruto, os futuros de petróleo Brent recentemente se recuperaram em 1% depois que as preocupações com a ruptura em curso levaram à especulação de laços cortados entre os países produtores.

Países como o Iêmen, a Líbia e as Maldivas também cortaram seus laços com o Qatar pelas mesmas razões que tornaram a disputa uma das piores vistas com os poderosos estados árabes pelos mercados em anos, enquanto os estados árabes do Golfo e o Egito antipatizavem com o Qatar a mais tempo devido ao seu apoio ao terrorismo.

Produção dos EUA

Os preços do petróleo diminuíram em mais de 4% desde a semana anterior, que é uma das maiores quedas semanais desde maio, depois que os dados na sexta-feira revelaram que os perfuradores de petróleo dos EUA estão expandindo para mais 11 plataformas ativas, que é o vigésimo aumento semanal em sequência.

A produção de petróleo dos EUA variou em torno de 9,3 milhões de barris por dia nas últimas quatro semanas, o que provavelmente é o motivo pelo qual o governo esperará que a produção atinja 10 milhões de barris por dia no próximo ano. Um relatório da previsão de energia a curto prazo para o mês será emitido pela Administração de Informações de Energia na terça-feira.

 

Preços de Petróleo

FSMNews

A Bolsa Mercantil de Nova York de julho do petróleo West Texas Intermediário avançou 0,6% menor ou 26 centavos na segunda-feira fechando em US$ 47,50 por barril após crescentes preocupações com a produção de petróleo do Oriente Médio causadas pelos laços recentemente cortados com o Qatar e vários estados e países do Oriente Médio.

O petróleo Brent de agosto também caiu 1% ou 48 centavos fechando em US $ 49,47 por barril, que foi a menor liquidação do índice de referência no mês passado. O índice de referência global do Brent subiu em US$ 50,74 na segunda-feira na Ásia antes de fechar mais baixo em US$ 49.

Os futuros de petróleo leve estão caindo nas rápidas cinco sessões consecutivas, mas não alcançaram um nível de sobrevenda. Prevê-se que os preços do petróleo continuem a deslizar ainda mais devido a isso, mas não está pronto para uma grande recuperação até que os países da OPEP anunciem o início de suas implementações de corte de petróleo conforme acordado durante a reunião no início do mês passado.

 

Obtenha mais da nossa análise em profundidade do mercado e cadastre-se para nosso boletim diário. FSM News fornece à você as mais recentes atualizações e informações. Cadastre-se agora!