FSM News

A companhia de celular japonesa, SoftBank Group Corp., está mudando seu hardware da gigante chinesa de telecomunicações, Huawei Technologies Co. Ltd, em sua infraestrutura da rede de telecomunicações 4G durante os próximos anos - e em contrapartida irá usar o equipamento da Nokia Corp da Finlândia e a Ericsson da Suécia.

SoftBank, a única companhia de telecomunicações no Japão que usa equipamento da Huawei, é esperada também para fazer encomendas de hardware para sua próxima geração de redes 5G das duas companhias europeias ao invés da Huawei, um jornal de notícias japonês declarou, sem citar fontes.

A Nokia e a Ericsson já são grandes fornecedores para a terceira maior empresa de telecomunicações do Japão.

A rede 5G é o próximo meio de comunicação que ajudará ainda mais a acelerar a transferência de dados e permitirá que mais dispositivos se conectem com a internet.

Os jornais de notícias apresentaram também que o primeiro ministro japonês, Shinzo Abe, afirmou que é extremamente importante evitar comprar equipamento que inclui funções maliciosas como roubo ou destruição de informações ou interrupção do sistema de informação.

Um porta-voz da SoftBank disse que o relatório foi baseado em especulação e que nenhuma decisão foi tomada.

Entre as três maiores empresas de telecomunicações do Japão, SoftBank tem o mais duradouro relacionamento com a companhia de tecnologia baseada em Shenzhen, mas declarou anteriormente que a quantidade de equipamento que eles usam do fabricante chinês é relativamente pequena.

As fontes da indústria descreveram que a mudança do hardware 4G, que é esperado para levar alguns anos para ser completada, uma vez que consome tempo e é cara.

 

Preocupação de Segurança Nacional

 FSMNews

O relatório chega em um período de investigação minuciosa das companhias de tecnologia pelos EUA e alguns aliados principais sobre as possíveis relações para o governo chinês, impulsionada pelos temores de que eles poderiam ser usados por Pequim para espionagem.

Japão, um aliado próximo dos EUA, estava planejando banir as compras do governo da Huawei e outro grande fabricante de equipamentos de telecomunicações chinês, ZTE Corp.

Huawei tem reiterado resolutamente que Pequim não tem nenhuma influência sobre isto.  

A decisão pelo governo japonês para excluir a Huawei seria outro problema para a companhia, cuja diretora financeira, Meng Wanzhou, foi presa recentemente pelas autoridades canadenses para ser extraditada para os EUA.

Na terça-feira a corte canadense concedeu fiança a Meng em uma medida que poderia ajudar a tranquilizar as autoridades chinesas.

A mais recente medida reflete também os crescentes temores sobre vazamentos de segurança e outras questões.

A empresa multinacional do Reino Unido de telecomunicações, BT Group plc, anunciou na semana passada que proibirá a Huawei de fornecer tecnologia para a principal rede 5G que está desenvolvendo. A companhia confirmou que vem removendo o hardware da Huawei do centro da sua rede 3G e 4G desde 2016.

A Austrália e a Nova Zelândia barraram o grupo chinês de participar na construção de sua rede 5G também.

A mudança do fornecedor da SoftBank também ocorre enquanto ela se prepara para listar seu negócio de telecomunicações japonês na bolsa de valores de Tóquio em 19 de dezembro.

A SoftBank estabeleceu recentemente o preço final de sua oferta pública inicial (IPO, sigla em inglês) de ¥2,65 trilhões (US$ 23,5 bilhões) à um preço indicativo de ¥1.500 (US$ 13,22) por ação e disse que incluiria uma provisão de contratos de subscrição de 160 milhões de ações para atingir a demanda. De modo geral, a empresa está vendendo 1,76 bilhões de ações.

 

Saiba mais sobre os mais recentes acontecimentos do mercado aqui em FSMNews. Assine agora para FSMNews e obtenha sua dose diária de informação sobre forex, commodities, ações tecnologia, economia e muito mais.